Histórico de Espaços

Centros culturais, armazéns e casas abandonadas, teatros municipais e nacionais, galerias de arte e arquivos históricos, entre outros, foram ninho provisório de alguns dos projectos do colectivo pré-karnart primeiro, e da KARNART enquanto associação cultural legalmente constituída depois.

Os mais icónicos dos Lugares terão sido a secção de Anatomia da antiga Escola Superior de Medicina Veterinária, a que se chamou EspaçoKarnart, onde a estrutura viveu entre 2001 e 2009, e o armazém do Beco da Mitra que ocupou entre 2009 e 2013. Todos estes espaços estavam em más condições de habitabilidade sendo a estrutura que, a suas expensas ou com apoios financeiros esporádicos, os recuperou.

Uma palavra de reconhecido agradecimento a todos os que ao longo dos anos contribuíram também com o seu esforço físico para essas recuperações: associados, amigos, estagiários e voluntários.

 

O actual espaço que a Karnart ocupa foi casa-atelier do escultor Lagoa Henriques e do artista e professor universitário Carlos Amado, e atelier da empresa de arquitectura José Barros. Quando em 2014 foi, pela Câmara Municipal de Lisboa, cedido à Karnart, encontrava-se em francamente más condições de habitabilidade e higiene; o registo fotográfico de Alípio Padilha, ao primeiro dia de entrada do colectivo no espaço, testemunha-o.