FINISTERRA

Para optimizar a visualização opte pelo formato vertical, se aplicável.

LOCAL E DATAS
Lisboa
Gabinete Curiosidades Karnart, 02 a 20 de Julho de 2024, terça-feira a sábado, 20h
[Teatro do Bairro Alto, 19 a 22 de Junho de 2024, 19.30h]
– Récitas de dias 02 e 06 canceladas por motivos alheios à responsabilidade da Karnart –
BILHÉTICA E LOGÍSTICA

PREÇÁRIO _ Bilhete inteiro €12,00 / Bilhete-Desconto (<25, >65, profissionais e estudantes de Artes, Cartão Belém) €6,00 / Bilhete de Cortesia (nominal) €2,00 e (acompanhante) €3,00 / Amigos da KT €0,00 | FORMAS DE PAGAMENTO: MBWay ou dinheiro _ Bilhetes à venda em ticketline.pt reservas e info ligue 1820 (24h)

LOTAÇÃO _ 20 pessoas | DURAÇÃO _ 90′ | CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA _ M/16 | CIRCULAÇÃO _ espectáculo volante, calçado confortável aconselhado, bengaleiro vigiado disponível: malas, mochilas ou outros objectos pessoais não podem ser transportados para o espaço de cena. 

APRESENTAÇÃO

Após leituras de Raul Brandão em Húmus (2010), Ilhas (2012) e A Farsa (2014), ou de Alves Redol e Manuel Ribeiro de Pavia com Fanga (2023), a Karnart dedica-se a Finisterra, um projeto de perfinst a partir do romance homónimo de Carlos de Oliveira, publicado em 1978. Os papéis de Finisterra parecem especialmente adequados ao trabalho desenvolvido pela Karnart: não apenas por preocupações temáticas mas por causa do próprio conceito de perfinst, que junta performance e instalação. O livro conta a história do fim de uma casa e de uma linhagem; mas estilhaça o tempo e é também, como diz Manuel Gusmão, uma “representação de representações” obcecada com “uma série de artefactos”. Estamos, assim, entre a colecção de objetos (a instalação) e os restos da ficção (a performance), que é afinal uma maneira de ler o subtítulo do livro: Paisagem e Povoamento.

A uma curta carreira de quatro apresentações no Teatro do Bairro Alto, em Lisboa, segue-se o alinhamento de quinze espectáculos no Gabinete Curiosidades Karnart. Quatro intérpretes dedicam-se, iluminando-as e acrescentando-lhes objectos-chave, em correspondência com trinta e dois dos capítulos da obra escrita, a quatro estações de oito paragens de instalação objectual. O trigésimo terceiro dos capítulos do espectáculo, que corresponde ao vigésimo quinto da obra escrita, configura uma instalação performativa comunitária localizada em zona diversa do espaço, onde a linhagem patriarcal se suprime em função da vertente feminina que, deificando-se, se resgata.

Enquanto projecto volante que obriga a uma relação de grande proximidade com o aparato artístico instalado, Finisterra deve ser desfrutado com calçado confortável e sem malas, mochilas ou outros objectos pessoais, que fortemente se aconselha fiquem depositados no bengaleiro.

FICHA TÉCNICA E ARTÍSTICA

texto

Carlos de Oliveira

criação

Luís Castro

assessoria e imagem

Vel Z

interpretação

Isabel Gaivão

Valentina Parravicini

Nuno Veiga


Matilde Teixeira

apoio à dramaturgia

Valentina Parravicini

sonoplastia

Nuno Veiga

assessoria à iluminação [TBA]

Catarina Côdea

comunicação

Graça Fonseca

produção e arquivo

Andreia Lima

figurinos

guarda-roupa Karnart

assistência aos figurinos

Sheila Trindade

fotografias

Alípio Padilha

cabelos

griffehairstyle

FINANCIAMENTO E APOIOS
Untitled
A Karnart é uma estrutura financiada por:
Digital_PT_4C_V_FC_Cultura copy
Untitled
Com o apoio da Câmara Municipal Lisboa:
Marca Lisboa_Horizontal_preto reduzida copy
Co-produção:

apoio

Junta de Freguesia de Belém
Antena 2

agradecimentos

Maria Paula Serra de Oliveira, Filipe Serra de Oliveira
e António Mota Redol, Carla Soveral, Eduardo Coelho-Moos, Francisco Frazão, Helena Vaz Pereira, Isabel Gaivão, Isabel Peres, Luísa Brandão, Luísa Vasconcelos, Maria João Ribeiro, Paulo Vieira, Rui Vieira Nery

à memória de

Adília Xavier

GALERIA

Fotografias por Alípio Padilha [carreira TBA]


Fotografias por Alípio Padilha [carreira GCK]

COMENTÁRIOS