Fanga III

Imagem de Vel Z a partir de gravura de Manuel Ribeiro de Pavia
LOCAL E DATAS
Lisboa, GCK _ Gabinete Curiosidades Karnart GCK

01 a 24 de Março de 2024, Sexta-feira a Domingo entre as 15h e as 19h

BILHÉTICA E LOGÍSTICA

M/16 | Espectáculo de formato duracional, ESCLARECIMENTO: tendo em conta a duração de 240′ do evento será permitido ao espectador em posse do seu bilhete sair e entrar no espaço de cena, podendo dessa forma fazer pausas de descanso no foyer do GCK |  LOTAÇÃO em simultâneo: 30 pessoas | PREÇÁRIO _ Amigos da KT €0 / Convite-Cortesia nominal €2 Acompanhante €4 / Bilhete-Desconto (<25, >65, profissionais e estudantes de Artes, Cartão Belém) €6 / Bilhete inteiro €12 | FORMAS DE PAGAMENTO: MBWay ou dinheiro _ Bilhetes à venda em ticketline.pt reservas e info ligue 1820 (24h).

APRESENTAÇÃO

Projecto de investigação, FANGA é um tríptico de perfinst (“FANGA I”, “FANGA II” e “FANGA III”) ao serviço do romance homónimo de Alves Redol, um dos ápices da literatura neo-realista portuguesa, que se inspira também nas gravuras com que Manuel Ribeiro de Pavia ilustrou a edição da obra de 1948. FANGA enaltece a força do exemplo, a consciencialização política, a dignidade popular, a solidariedade laboral, também o respeito pelo ambiente que Manuel Caixinha e companheiros protagonizam, numa obra que ecoa temáticas como as violências doméstica e de género, o assédio sexual, a exploração de classes, a pobreza, a iliteracia, entre outras, desafortunadamente ainda tão presentes nas sociedades mundiais contemporâneas.

“FANGA III” é uma leitura duracional de quatro horas por dia à razão de três dias por semana que investe nas obras originais de Redol e Pavia mas também na herança das suas gémeas trivitelinas. O mesmo espaço do Gabinete Curiosidades Karnart em que decorreu “FANGA I”, acolhe entradas e saídas de visitantes que a qualquer momento desfrutam de um incessante e contínuo vaivém de trabalho plástico-performativo às mãos de uma intérprete-manipuladora, que constrói e instala, desconstrói e arruma objectos rurais, artesanais, naturais, sempre ditos com alma, numa vertigem acompanhada por criações fílmicas que se projectam não só mas também por via de técnicas de mapeamento vídeo. A anfitriã-bailarina, que solitariamente ocupa o tempo e a cena, resume e concentra ensinamentos e experiências das versões anteriores de FANGA em cujas matrizes ancorou de forma determinante.

FICHA TÉCNICA E ARTÍSTICA


autoria texto

Alves Redol

autoria gravuras

Manuel Ribeiro de Pavia

conceito e direcção

Luís Castro

assessoria artística

Vel Z

assessoria dramatúrgica e narração

Inês Vaz

interpretação

Valentina Parravicini

criação som

Nuno Veiga

criação vídeo

João Ramos

confecção de figurino

Davi Rodrigues

gestão de comunicação e conteúdos

Graça Fonseca

gestão administrativa e financeira

Márcia Matos

assessoria informática

João Bertrand Cabral

fotografias

Alípio Padilha

FINANCIAMENTO E APOIOS

financiamento institucional

República Portuguesa – Cultura / Direção-Geral das Artes
Câmara Municipal de Lisboa

co-produção

Karnart C.P.O.A.A. 
Teatro Nacional São João

apoios

Junta de Freguesia de Belém
Antena 2

agradecimentos

António Redol, Arlindo Fernandes, Diana Fernandes, Diogo Paiva, Isabel Gaivão, José Costa, Lia Gama, Sérgio Godinho, Susana Taveira Pinto, Teresa Castro, e ainda Associação Promotora do Museu do Neo-Realismo e Casa-Museu Manuel Ribeiro de Pavia.

GALERIA

Fotografias por Alípio Padilha