Visões sobre Cemitério de Pianos

Imagem de Vel Z
LOCAL E DATAS
Lisboa
Espaço Karnart
29 de Outubro a 14 de Dezembro de 2007, Segunda-feira a Sexta-feira, 19.00h
08 de Maio a 28 de Junho de 2008, Quinta-feira a Sábado, 22.30h
APRESENTAÇÃO

Uma sala de dissecação, um pátio exterior e um estábulo para pequenos animais de uma desactivada Escola de Medicina Veterinária, serviram de palco a uma pormenorizada instalação inspirada em “Cemitério de Pianos” de José Luís Peixoto, romance então recentemente lançado. Excertos da obra podiam ler-se bordados em tecidos ou pintados nas paredes, composições de objectos reproduziam ambiências do texto, actores habitavam o espaço sem relação directa entre si. Num equilíbrio entre performance e instalação, era o espectador quem determinava, em posse de um guião que lhe era fornecido no início do espectáculo, que percurso fazer e consequentemente que espectáculo ver. Escreveu Luís Castro para a folha-de-sala do espectáculo no dia 08 de Outubro de 2007: “Poderá encontrar sete performers-cicerone, seis, cinco, quatro, três, dois ou apenas um, que o conduzirão pela(s) história(s). A instalação encontra-a toda, sempre, alojada em múltiplos nichos de dois espaços inesperados. Munido do roteiro que terá recebido siga-a com o olhar atento de quem vê uma exposição. Deixe-se guiar pelo anfitrião-cicerone que lhe calhou e esteja atento às suas metamorfoses. Poderá descobrir a Mãe (Joana Furtado), o Pai (Emanuel Arada), a Maria/Ana (Patrícia Andrade), a Marta/Elisa (Marta Mendes), o Cigano (José Mateus), o Simão (Bernardo Chatillon), ou o Francisco (Fernando Grilo). Descubra, oiça, leia, e investigue os excertos de texto presentes, alguns bordados. Perceba os símbolos, as metáforas, as actualizações, as VISÕES… sobre CEMITÉRIO DE PIANOS, esse belíssimo romance de José Luís Peixoto, a quem muito agradecemos. Não deixe de visitar os espaços que não fazem parte do seu guião mas não toque nos objectos da instalação. Sinta o mar numa fábrica de costura onde a luz do autor é sempre branca; descubra o ratinho prateado na instalação do escritor; siga as quatro horas de filmagem do nascimento das crias do Drakull e da Rosa em 2006 que homenageiam os partos das cadelas do romance; veja dois esqueletos de piano num telheiro destruído; sinta a pedreira do Cigano, a urina da Marta, a morte do Pai, o banho de Francisco; espreite os objectos cor-de-rosa da terrina da Maria; sofra com o parto da Mãe; descubra as pedras-coração da instalação dos casamentos e a letra B dos padrinhos Belmira, Belarmina, Bartolomeu e Baltazar; desça à dimensão da casa da senhora distinta e sinta o fumo do incêndio, suba ao universo da instalação do planeta; vele a tia morta; desfrute do sexo através das grades do quarto do fundo do canil, sinta a nobreza de Simão e o anjo; oiça o ruído insuportável do ventilador; veja o realçar da cor dos godos que forem regados; desfrute dos automóveis feitos por crianças moçambicanas na instalação do campo da bola e perceba bem os jogadores; descubra quantos bebés há na instalação do hospital; veja os cadáveres de peixe na instalação do quintal, e saboreie a saliva, o sangue, as espinhas. Se não conseguir sentir tudo num só dia não se entristeça, voltaremos a recebê-lo de bom grado, mas apenas entre segunda e sexta-feira. Poderá estar a chover quando atravessar o pátio entre a morgue e o canil, tentaremos abrigá-lo com um guarda-chuva preto antigo.” O espectáculo teve duas carreiras diferentes, à segunda das quais nos referimos como VSCP.II. 

FICHA TÉCNICA E ARTÍSTICA

texto

José Luís Peixoto

direcção, dramaturgia e instalação

Luís Castro

interpretação

Bernardo Chatillon


Fernando Grilo


Joana Furtado

José Mateus


Marta Mendes


Patrícia Andrade

produção executiva

Vanda Leitão

assistência de direcção

Rute Rocha

imagem, grafismo e colaboração plástica

Vel Z

contra-regra

Cledna Petrato

sonoplastia

Sérgio Henriques

vozes gravadas

Catarina Soares

Carolina Soares

Luís Castro

consultoria musical

Jorge Rodrigues

textos bordados

Inês Costa

apoio ao vídeo e spot publicitário

João Correia

apoio à instalação

Marco Patrocínio

Lyubomir Markov

fotografias da instalação

Martim Ramos

fotógrafos convidados VSCP.II

Filipe Barrocas


Paula Pinto Ribeiro


Ricardo Bernardo


Carla Bernardo


De Sousa

FINANCIAMENTO E APOIOS

financiamento institucional

Ministério da Cultura / Direcção-geral das Artes

apoios

Faculdade de Medicina Veterinária, SIC, Antena 2, Rádio Europa Lisboa, Piano Arte, Bertrand Editora, Delta Cafés, Espiral, Câmara Municipal de Lisboa/Associação Turismo de Lisboa. 

agradecimentos

Abraão Tavares, Afonso Paes, Albano Barbeitos, Ana Figueiredo, André Amálio, António Calpi, António Cardo, Arlindo Fernandes, Armando Luís, Cláudia Xavier, Cristina Duarte, Diana Castro Fernandes,  Fernanda Ataíde, Fernando Ferreira, Isabel Paes, José Bouças, José Luís Peixoto, José Rocha, Leocádia Silva, Luís Firmo, Luís Chaby Vaz, Luísa Alegre, Luísa Arroz, Luísa San Payo, Luz da Camara, Manuela Cortes, Maria Teresa Castro, Mariana Markova, Miguel Costa, Miguel Freitas, Miguel Loureiro, Pedro Barbeitos, Pedro Pulido Valente, Óscar Grave, Rita A. Pereira, Ugo Froes, e ainda CEM Centro em Movimento, Escola Secundária Camões, Gato Que Ladra A. C., Horto do Campo Grande. 

GALERIA I

Fotografias da Instalação de Martim Ramos

GALERIA II

Fotografias de Espectáculo de Filipe Barrocas

GALERIA III

Fotografias de Espectáculo de Paula Pinto Ribeiro

GALERIA IV

Fotografias de Espectáculo de Ricardo Bernardo

GALERIA V

Fotografias de Carla Duarte

GALERIA VI

Fotografias de Espectáculo de De Sousa

MATERIAL PARA DIVULGAÇÃO
IMPRENSA